LOGO PROFISSIONAL RETANGULAR.PNG

A Trajetóriah!

No cantinho do afeto e dos hobbies...

CASACOR 2021 A Trajetóriah! - Afeto e Hobbies

Madeira maciça da Brasil Tropical BTP Floors.

Fábrica brasileira de madeira certificada, com floresta própria localizada em Mato Grosso e que faz o manejo de forma adequada e nos períodos corretos de cada espécie cultivada. Utilizam tratamento anti risco com 7 camadas de verniz a base de água de origem Suíça - Verniz Bona.

20210820_174535.jpg

A poltrona Thor em Louro Freijó e as mesinhas laterais , tampos em Imbuia e pés em Tauari, são do ateliêr Elton Canani de Florianópolis. 

20210730_182639.jpg

O cesto em palha do coqueiro Indaiá vem de Minas Gerais e abriga a manta/ tapete feita em tear manual, 100% algodão e sem costura.

 O baixo, produzido artesanalmente com madeiras provenientes de sobras de obras é de autoria de Éderson Luís Pereira...músico, luthier e que trabalha com construção.

O vaso que abriga a suculenta é feito com resíduo industrial, as fitatusas, no centro oeste de Santa Catarina. A matéria prima é o resíduo sólido que era descartado na natureza pelaindústria de celulose.

20210820_174444.jpg

Os porta copos são em pedra ardósia

uma das pedras mais abundantes no Brasil.

20210727_201339.jpg

As almofadas são feitas artesanalmente. A grande, quadrada, é tecida manualmente por artesãos da Índia rural com fio de algodão grosso de alta qualidade. A frente é texturizada com pompom e macramê. A almofada menor é da empresa Santa Luzia redes e decorações de São Bento/ Paraíba, As tramas são tecidas em teares manuais e mecânicos. As artesãs trabalham, na grande maioria, em suas casas em locais remotos. A composição da almofada é 80% algodão e 20% poliéster (fio de garrafa PET). Trançado 100% artesanal, onde tiras de mamucaba - que dão reforço às redes- foram reinventadas e formaram essa técnica exclusiva. Tecido reciclado, não passa por processo de tingimento.

20210806_182827.jpg
20210820_174453.jpg

A luminária artesanal da Uaná é feita à partir da técnica de origami, além da madeira e do aproveitamento de sobras do papel para confeccionar o acabamento do fio.


A mala encontrada em um antiquário em São Paulo, cidade natal da Vanessa e da Gabriela virou parte da Trajetóriah! servindo de apoio para parte da coleção de de livros de Malba Tahan que a mãe da Gabriela herdou do pai.